Cultura Organizacional e Liderança: qual a relação entre elas?

Cultura Organizacional e Liderança: qual a relação entre elas?
transformação cultural

A cultura organizacional está entre as principais preocupações de líderes e gestores. Afinal, todos querem uma cultura eficiente, que influencia positivamente na produtividade, gerando relacionamentos saudáveis e uma empresa com foco nos resultados.

Mas existe um elemento da cultura organizacional ignorado pelos líderes: trata-se justamente da liderança. A liderança é um ingrediente essencial para uma boa cultura organizacional.

O líder tem um papel próprio na implantação e manutenção da cultura organizacional. Refletir sobre isso, portanto, é uma questão primária. E é isso que realizaremos neste artigo.

O impacto da liderança na cultura organizacional

A cultura organizacional está baseada em valores que são definidos pela gestão, mas que são vividos por todos os colaboradores. Esses valores atuam como princípios que, na teoria, deveriam nortear todas as ações dentro da organização.

E aqui entra o papel da liderança, afinal, dentro dos mais variados tipos de líder, um bom líder não lidera apenas por palavras, mas sobretudo por atos. Como um instinto básico do ser humano, tendemos a seguir e imitar pessoas que estão em posições de referência.

Se o líder não encarnar os valores da empresa, dificilmente a cultura organizacional será saudável.

Características de líderes que influenciam positivamente a cultura organizacional

A cultura organizacional é construída a partir da percepção que as pessoas têm a respeito dos valores comunicados pela empresa. Essa percepção é diretamente influenciada por como um líder vive ou não os valores organizacionais.

Um líder, portanto, tem o poder de ajudar ou atrapalhar na implantação de uma cultura organizacional saudável. Nesse sentido, não são palestras ou palavras motivacionais que levarão os funcionários a agirem conforme os valores, mas sim o exemplo dos líderes.

A atitude dos líderes, no entanto, não pode se restringir aos valores da empresa, mas também deve integrar outras características que permitam o estabelecimento de um clima para uma cultura saudável.

Conheça, a seguir, algumas dessas características:

Relações empáticas

Quando a empatia está presente no modo como um líder lidera, há a possibilidade de uma conexão profunda entre líder e liderado. Essa conexão é a base para uma aprendizagem genuína, capaz de mudar comportamentos e criar um clima de troca mútua.

O contrário da empatia é um distanciamento pessoal, em que o líder torna-se um chefe autoritário e tirano. Quando isso acontece, cria-se um abismo, impedindo que o liderado absorva algo positivo de seu líder.

Inteligência emocional

Em segundo lugar, a inteligência emocional exerce uma função também muito importante na constituição de líderes que impactam positivamente a cultura organizacional.

A inteligência emocional manifesta-se, por exemplo, na paciência nas relações, na forma de falar com subordinados, e em como situações delicadas são conduzidas.

Como passos práticos para conseguir isso (lembrando que nada é mágico, mas tudo é um caminho), ações como a comunicação clara de tarefas, a disponibilidade para ajudar e tirar dúvidas, bem como para explicar regras, políticas e procedimentos, podem ser úteis.

teamhub gestão de cultura

Abertura a diferentes ideias

Um líder com um rosto autoritário e autocrático só levanta muros nos relacionamentos, impedindo que conexões genuínas sejam feitas. Com a ausência dessas conexões, os valores da cultura organizacional não serão corretamente transmitidos.

Na verdade, dentro desse cenário, é bem possível que a percepção que o colaborador terá da cultura organizacional seja bem distinta dos valores estabelecidos.

Para vencer essa casca autoritária, o líder precisa ser aberto a diferentes ideias e aprender a ouvir seus subordinados.

Foco no indivíduo

Por fim, um líder que ajuda a estabelecer uma boa cultura organizacional também é marcado pelo foco no indivíduo, ou seja, coloca a pessoa no centro das decisões, valorizando-a mais que qualquer outro ativo.

Uma liderança humanizada, portanto, consegue dar ao colaborador a sensação de estar sendo cuidado e valorizado, de modo que acabe por gerar uma motivação maior, que impactará nos resultados da organização.

Ter um plano de carreira claro, nesse sentido, é muito positivo. O líder precisa ajudar o liderado a crescer dentro da empresa.

Como se tornar um líder melhor?

Dentro de tudo que já vimos até aqui, percebemos que o líder é alguém que necessita buscar uma melhoria constante. Só assim conseguirá deixar sua marca para a construção de uma cultura organizacional bem estabelecida.

Mas como melhorar como líder? A seguir, separamos algumas dicas práticas para isso:

Aprofunde-se na cultura organizacional

Para ser um líder melhor, é preciso conhecer profundamente a cultura organizacional, garantindo que sejam mais que simples escritos em uma folha de papel, mas um verdadeiro manual de vida.

Conheça os valores da empresa, investigando o real sentido de cada um deles, e buscando responder sobre o porquê de terem sido escolhidos.

Reflita sobre os impactos dos valores na prática

Mais que um conhecimento superficial dos valores, o líder precisa buscar que eles reflitam na vida. E tudo isso começa com a reflexão.

Faça uma lista de cada um dos valores da cultura organizacional, relacionando-os com três ações práticas que podem ser facilmente implementadas no dia a dia. 

Queira aprender

Por fim, um bom líder precisa ter disposição para aprender com todos ao seu redor, mesmo com aqueles considerados com menos experiência.

Essa disposição é a diferença entre líderes paralisados e aqueles que conseguem continuar a crescer. Os liderados precisam sentir que o líder é uma pessoa aberta, inclusive para troca de conhecimentos.

Conclusão

Como vimos, a liderança tem um papel fundamental para a cultura organizacional, já que, por seu exemplo, o líder tem a capacidade de influenciar os colaboradores. Destacamos as características de líderes que influenciam positivamente a cultura. Para relembrarmos:

  • constroem relações empáticas;
  • têm inteligência emocional;
  • são abertos a diferentes ideias;
  • têm seu foco no indivíduo.

Quer saber mais sobre este assunto? Acesse o post completo sobre cultura organizacional, disponível em nosso blog.

Papo de Cultura Podcast
(Visited 176 times, 1 visits today)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *